A Quinta dos Animais, George Orwell

janeiro 15, 2017


George Orwell, um dos grandes escritores do século XX, marcou gerações até hoje, com a sua escrita política e crítica. Nasceu numa Índia Imperial, com uma educação católica na Inglaterra, serviu como polícia em Burma (Myanmar), combateu na Guerra Civil Espanhola e foi um dos maiores opositores do Estalinismo soviético.

Animal Farm ou a A Quinta dos Animais, foi publicado em Portugal em 1946 com o título O Porco Triunfante, popularizando-se em 1976 como O Triunfo dos Porcos. Uma fábula politica que através de parábolas, faz uma crítica social profunda à tirania de Estaline e ao Totalitarismo.


Ao ler o livro, regressei à minha infância com as fábulas de La Fontaine ou de Esopo, que povoaram a minha mente infantil durante anos, ensinando-me através das parábolas, princípios essenciais para a minha vida adulta. Transformar uma crítica dura e sincera aos regimes ditatoriais soviéticos numa fábula, personificando nos animais da "Quinta do Infantado" as atitudes humanas, comprova a genialidade e inteligência de Orwell.

O autor encarna o sofrimento da classe operária russa,  na revolta sentida pelos animais ao aperceberem-se da exploração a que humanos os sujeitam, originando um descontentamento geral e um movimento de agitação contra o Sr. Reis (o dono da quinta), unem-se e usam a força a seu favor, tomando o poder. Criam a "Quinta dos Animais", onde reina a liberdade e a igualdade, originando os sete mandamentos dos animais, em que o único inimigo são os humanos. Tudo corre bem, até que os ideais revolucionários são desvirtuados pelos animais que comandam, influenciando os mandamentos a seu belo favor, usando a pouca sabedoria dos outros animais, para manipulá-los. Aterrorizando-os com o fantasma da vinda do Sr. Reis, utilizando o medo como arma política.



Uma bela metáfora do Socialismo Soviético, mas cada palavra de Orwell, continua presente actualmente, como as ditaduras da América Latina, Cuba ou Coreia do Norte, mas o maior exemplo actual, é o então presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

O livro faz parte da colecção Ler Faz Bem da revista Visão, uma iniciativa louvável para incentivar a leitura, distribuindo um clássico da literatura mundial, todos os meses na compra de um exemplar da revista. Uma boa escolha para primeiro número da colecção, e num momento propício e essencial para a leitura desta obra, seja mundial ou nacional, com a morte do pai da Democracia portuguesa, Mário Soares.

Avaliação do blog: 10/10

Paulo Faria



You Might Also Like

6 comentários

  1. Já ouvi falar muito d'A Quinta dos Animais e é um livro que me intriga bastante e que quero muito ler, principalmente pela sua faceta metafórica. Escusado será dizer que este post apenas me deixou mais e mais curiosa!

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bia :) obrigado pela visita e espero que goste tanto do livro, como eu gostei.

      Eliminar
  2. Por acaso ainda há dias vi algo relativo a este livro. Agora voltar a vê-lo aqui no teu blog ainda me deixou mais com o bichinho! Acho que vou acrescentá-lo à lista :)

    With love, Miss Melfe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes :) Obrigado pela visita, Dalila.

      Eliminar
  3. Olá Paulo,
    Eu ainda não li este livro, apesar de já ter pegado nele várias vezes. Como vi já à muitos anitos uma adaptação animada da história não sinto ainda aquele distanciamento necessário para pegar no livro.
    Em relação ao escritor tenho muita curiosidade em ler...vamos lá ver quando lhe pego ;)
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
  4. Olá Carla :) Do George Orwell só li este livro, mas tenho muita curiosidade com o elogiadíssimo "1984". Obrigado pela visita :)

    ResponderEliminar