A Quinta dos Animais, George Orwell

janeiro 15, 2017


George Orwell, um dos grandes escritores do século XX, marcou gerações até hoje, com a sua escrita política e crítica. Nasceu numa Índia Imperial, com uma educação católica na Inglaterra, serviu como polícia em Burma (Myanmar), combateu na Guerra Civil Espanhola e foi um dos maiores opositores do Estalinismo soviético.

Animal Farm ou a A Quinta dos Animais, foi publicado em Portugal em 1946 com o título O Porco Triunfante, popularizando-se em 1976 como O Triunfo dos Porcos. Uma fábula politica que através de parábolas, faz uma crítica social profunda à tirania de Estaline e ao Totalitarismo.


Ao ler o livro, regressei à minha infância com as fábulas de La Fontaine ou de Esopo, que povoaram a minha mente infantil durante anos, ensinando-me através das parábolas, princípios essenciais para a minha vida adulta. Transformar uma crítica dura e sincera aos regimes ditatoriais soviéticos numa fábula, personificando nos animais da "Quinta do Infantado" as atitudes humanas, comprova a genialidade e inteligência de Orwell.

O autor encarna o sofrimento da classe operária russa,  na revolta sentida pelos animais ao aperceberem-se da exploração a que humanos os sujeitam, originando um descontentamento geral e um movimento de agitação contra o Sr. Reis (o dono da quinta), unem-se e usam a força a seu favor, tomando o poder. Criam a "Quinta dos Animais", onde reina a liberdade e a igualdade, originando os sete mandamentos dos animais, em que o único inimigo são os humanos. Tudo corre bem, até que os ideais revolucionários são desvirtuados pelos animais que comandam, influenciando os mandamentos a seu belo favor, usando a pouca sabedoria dos outros animais, para manipulá-los. Aterrorizando-os com o fantasma da vinda do Sr. Reis, utilizando o medo como arma política.



Uma bela metáfora do Socialismo Soviético, mas cada palavra de Orwell, continua presente actualmente, como as ditaduras da América Latina, Cuba ou Coreia do Norte, mas o maior exemplo actual, é o então presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

O livro faz parte da colecção Ler Faz Bem da revista Visão, uma iniciativa louvável para incentivar a leitura, distribuindo um clássico da literatura mundial, todos os meses na compra de um exemplar da revista. Uma boa escolha para primeiro número da colecção, e num momento propício e essencial para a leitura desta obra, seja mundial ou nacional, com a morte do pai da Democracia portuguesa, Mário Soares.

Avaliação do blog: 10/10

Paulo Faria



You Might Also Like

4 comentários

  1. Já ouvi falar muito d'A Quinta dos Animais e é um livro que me intriga bastante e que quero muito ler, principalmente pela sua faceta metafórica. Escusado será dizer que este post apenas me deixou mais e mais curiosa!

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bia :) obrigado pela visita e espero que goste tanto do livro, como eu gostei.

      Eliminar
  2. Por acaso ainda há dias vi algo relativo a este livro. Agora voltar a vê-lo aqui no teu blog ainda me deixou mais com o bichinho! Acho que vou acrescentá-lo à lista :)

    With love, Miss Melfe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes :) Obrigado pela visita, Dalila.

      Eliminar