From Dusk Till Dawn

março 24, 2017


Numa das minhas insónias desta semana, por causa das alergias, encontrei no catálogo português da Netflix, o cultuado From Dusk Till Dawn (trailer, aqui), de Robert Rodriguez (Sin City ou Once Upon a Time in Mexico). Um filme de 1996, protagonizado por um inspirado George Clooney (The Descendants ou Gravity) e pelo inexperiente Quentin Tarantino (como actor, claro). Um dos grandes nomes do cinema, Tarantino (do qual sou fã, admito) pode não ter o dom da representação, mas em todo o filme está omnipresente, partilhando a autoria do roteiro com Robert Kurtzman. No elenco constam nomes sonantes como Harvey Keitel (The Piano), Juliette Lewis (Cape Fear) ou Salma Hayek (Frida).


Procurados por todo o estado do Texas (EUA), por roubo e homicídio, os irmãos Seth Richard Gecko (Clooney e Tarantino), sequestram e obrigam uma família a atravessar a fronteira mexicana. No México, dirigem-se a uma excêntrica casa nocturna, frequentada por camionistas e motards, uma combinação de bordel rasca com uma casa de alterne barata, mas com muitas surpresas inesperadas. Um filme com muitas mortesRock and Roll e pussies para todos os gostos (têm de ver o filme para entender esta parte haha).


Um filme inovadoricónico e acima de tudo imprevisível, logo nos primeiros minutos, somos confrontados com um assalto, no mínimo peculiar num cenário digno de Western, mas o espectador nem imagina o mundo alternativo e louco da segunda parte do filme, abordando um universo sobrenatural, satânico e demoníaco. É genial a introdução dos vampiros na acção, complementando aquele cenário infernal, aliado ao exotismo das dançarinas do bordel, uma nota positiva para a sensual e arrasadora Salma Hayek


Este foi um dos primeiros filmes que vi em criança, ditos de "terror", numa das madrugadas da RTP, na altura com bolinha vermelha no canto superior do ecrã, apesar do pouco conteúdo sexual. Com cerca de 11 anos, não tinha ainda a capacidade de assimilar toda a originalidade do roteiro, com uma conjugação altamente improvável de um drama policial texano com vampiros. Despertando o meu adormecido fascínio pelo mundo vampiresco, que nasceu com a novela brasileira Vamp (Tv Globo) de 1992. Germinando numa adolescência dominada pela temática, devorava filmes de vampiros de verdades, não como os da saga Twilight (mas isso, fica para outro post), mas sim como os de Interview With the VampireQueen of the DamnedVan HelsingDracula (1992), The Lost BoysFright Night ou Vampires (1998).


O sucesso do filme transcendeu as telas do cinema, dando origem à série da Netflix, From Dusk Till Dawn: The Series em 2014. Produzida pelo realizador original do filme, Robert Rodriguez, com D.J. Coltrona, Zane Holtz, Elza González e Madison Davenport nos principais papeis. Ainda não vi a série e não posso opinar, mas já está na minha lista da aplicação. O filme também teve duas continuações, com alguns actores secundários, mas recuso-me a falar delas (podem imaginar o motivo!).

Avaliação IMDb: 7.3
Avaliação do blog: 9



Já assistiram a este cult movie? Gostaram?

Paulo Faria

You Might Also Like

0 comentários