100 Metros | Uma Lição de Vida

abril 07, 2017


100 Metros (trailer, aqui) com roteiro e direcção de Marcel Barrena (Cuatro Estaciones), emociona e inspira o espectador com uma luta diária de superação, baseado-se numa história real. Com uma vida familiar estável e uma carreira brilhante na publicidade, Ramón é diagnosticado com Esclerose Múltipla. Uma doença degenerativa que afecta o Sistema Nervoso Central, prejudicando a locomoção motora, as capacidades cognitivas ou os sentidos sensoriais, como a visão. Com um diagnóstico pessimista, de que dentro de um ano não conseguirá andar nem cem metros, mas com a ajuda da esposa e do sogro, Ramón inspira-se no Iron Man e inicia uma batalha contra a doença. Inscrevendo-se numa prova de Triatlo, lutando contras as suas limitações e contra todos, provando ao mundo o poder da superação.


Dani Rovira (Ocho Apellidos Vascos) consegue transmitir um misto de sensações, como Ramón, da emoção à força, conseguindo criar uma empatia entre a personagem e o espectador, se no início temos pena, o sentimento evolui para admiração e fascínio pela coragem daquele homem. Mas a grande interpretação do filme, é sem dúvida, a de Karra Elejalde (La Madre Muerta) que dá vida ao Manolo, o sogro "ogre" do protagonista, a muleta de salvação de Ramón, a amizade peculiar entre ambos, é um dos pontos altos do filme. Vencedor do Gaudí Award (os Oscars da Catalunha) e nomeado nos Goya Awards (prémios da Academia de Cinema espanhola) para melhor actor secundário. Saliento ainda Alexandra Jiménez (El Ministerio del Tiempo) na pele da esposa, um dos pilares de Ramón, vencedora do Gaudí Award de melhor actriz secundária. Com produção luso-espanhola, o filme conta ainda com a participação de actores portugueses, como Ricardo Pereira (Cartas da Guerra), Manuela Couto (Amor Impossível) ou a internacional, Maria de Medeiros (Pulp Fiction).


Quem está à espera de ver um drama puro, daqueles que até fazem "chorar as pedras da calçada", engana-se redondamente, em todo o filme temos um toque de comicidade, entre cenas pesadas e cruas, o roteiro doseia pequenos apontamentos de humor. Enaltecendo o argumento de Marcel Barrena, que não escolheu o caminho fácil do drama, transformando a violenta doença e os tratamentos em algo mais ameno, valorizando os momentos bons do protagonista. Com uma direcção segura de Barrena, com belíssimas imagens naturais em planos abertos, colocando a natureza como co-protagonista da história. Com uma atraente banda sonora do grande Rodrigo Leão (The Butler), destacando-se músicas como Thats LifeLa Pressa ou Contento Final.


Apesar da crítica especializada acusá-lo de apelar ao sentimentalismo e rotulá-lo de demasiado comercial, eu pelo contrário recomendo-o a todos esta preciosa lição de vida. Na minha opinião, histórias como esta valorizam o cinema e sua finalidade, dando a oportunidade de incentivar e encorajar, os doentes de esclerose múltipla de sonharem e lutaram por uma vida mais digna, tornando-os verdadeiros heróis da vida real.

O melhor filme que vi este ano, pelo menos até ontem, um filme comovente mas com uma perspectiva diferente de uma doença assustadora, dei por mim a pensar, "E se fosse comigo? Teria a mesma força de viver e a coragem de lutar?", sinceramente só de pensar na situação é apavorante, nem imagino o que será vive-la.  Mas termino com a mesma mensagem positiva do filme, " Desistir não é opção".


Já viram o filme? Gostam de dramas reais? 

Avaliação IMDb: 7.4
Avaliação do Blog: 9


Paulo Faria

You Might Also Like

4 comentários

  1. Olá Paulo! Confesso que não conheço nada do cinema português - e muito pouco do europeu - mas você escreveu sobre esse filme, 100 metros, de forma emocionante. Adoro dramas reais e esse me parece lindo. Já vi muitos outros filmes de superação de doenças e condições terríveis e sempre penso "não sei se eu teria essa força". Obrigada pela dica.

    Amanda
    Metamorphya••• Particpe do Sorteio de 1 Ano do Blog!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Amanda, espero que gostes do filme :)

      Eliminar
  2. Olá Paulo,

    Obrigada por essa indicação! Parece ser um ótimo filme e pelo teu texto fiquei bastante curiosa e com vontade de assistir. Certamente irei procurar por este filme na primeira oportunidade.
    Adoro filmes onde podemos deixar a nossa realidade de lado, mas amo filmes baseados em histórias reais onde podemos tiras grandes e verdadeiras lições..
    Assim como a Amanda disse acima, não sei se conseguiria lidar com uma condição como essa, acho que só saberia se acontecesse... mas o importante é sempre tentar e dar o nosso melhor!

    Ezi
    www.ezimonteiro.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo a 100%, temos de dar o nosso melhor e pensar sempre pelo lado positivo. Obrigado Ezi :)

      Eliminar